O que valoriza ou desvaloriza um imóvel.

gerencia on 05 25, 2011

VALORIZA O RESIDENCIAL

LOCALIZAÇÃO: é fator importante para determinar o preço. Às vezes dois apartamentos de mesma dimensão, localizados na mesma rua, tem preços bem diferentes. Ruas planas, tranqüilas, asfaltadas e com fácil acesso viário são mais valorizadas.

ESPAÇO: quanto mais espaçosos os cômodos e os armários bem dimensionados, melhor. O número de vagas de garagem e a área de manobra ganham cada dia mais importância.

PAISAGEM: belas paisagens com muito verde, mar e montanhas podem valorizar bastante o imóvel, principalmente se ele for de frente e tiver vista livre e definitiva.

TRANSPORTE: quanto mais opções de transporte, mais interessante será sua aquisição. A proximidade  a linhas de metrô, ponto de táxi e ônibus pode ser um diferencial na hora de decidir. Entretanto, se o ponto de ônibus localizar-se na  porta do imóvel, o grande movimento de pessoas poderá ser inconveniente.

ALTITUDE: quanto mais alto, até o limite do 10º andar em prédios, mais arejado será o imóvel e maior será a privacidade, sendo que a vista e a distância do barulho serão ampliadas. O imóvel localizado muito próximo ao passeio perde a privacidade e tem a segurança prejudicada, bem como, o muito alto é evitado por determinadas pessoas, tornando-se menos comercial.

ACABAMENTO E EQUIPAMENTOS: um imóvel com acabamento de qualidade com materiais nobres e bem instalados, mas também, com armários embutidos nos quartos, cozinha e demais dependências, poderá definir a opção de compra.

FACHADA REVESTIDA: valoriza qualquer imóvel, residencial ou comercial, no aspecto estético e evita ônus com pinturas, além de ajudar a proteger as parades contra infiltrações.

SHOPPING E SERVIÇOS: conforto nas compras, proximidades com escolas, bancos, hospitais, igrejas, comércio, e prestação de serviços, etc., também contam na hora da escolha do imóvel.

LAZER: a proximidade de quadras, pistas de cooper, praças, parques, cinemas, etc. Prédios que possuem ampla área de lazer, com piscinas, quadras, salão de jogos e de festas são mais comerciais para pessoas que realmente utilizam esses equipamentos. Mas pode ser desinteressante para quem não utiliza, pois acarretam aumento na taxa condominial.

SOL DA MANHA E LUMINOSIDADE: os apartamento e casas que recebem o sol da manha têm a vantagem de não estarem insuportavelmente quentes no fim da tarde. Imóveis claros que dispensam iluminação artificial durante o dia, geram economia no consumo de energia elétrica.

MELHORIAS:  todas as áreas da cidade que passarão por obras de infra-estrutura ou de revitalização, geralmente tem os imóveis localizados nas imediações, valorizados acima da média dos demais locais.

SEGURANÇA: ruas com guaritas e segurança particular, próximas a pequenos postos policiais ou bem distantes de favelas.

TECNOLOGIA: o interfone nas portarias com porteiro físico ou porteiro eletrônico e o portão eletrônico nas garagens são itens que se tornam comuns, pois a falta deles é um fator negativo. Os prédios e casas mais novos equipados com circuito interno de tv, instalações especiais para computadores, saunas, tv a cabo, etc, se sobrepõem aos imóveis mais antigos, desprovidos de certo conforto. Elevadores codificados e com sistema de segurança estimulam a compra do apartamento/cobertura que ocupa todo o andar.

EXCLUSIVIDADE: imóveis localizados em locais privilegiados, com vizinhança selecionada e restrita, atraem as pessoas que apreciam privacidade.

DESVALORIZA O RESIDENCIAL

VIZINHANÇA INCÔMODA: residir ou trabalhar próximo a regiões problemáticas, inseguras e violentas, sujeita ao risco de balas perdidas e de batidas policiais desvalorizam tremendamente o imóvel.

GARAGEM PROBLEMÁTICA: a falta de vaga de garagem , a sua localização incerta, a vaga presa que depende do vizinho para liberar o acesso, goteiras que atingem os carros, e a má regulamentação sobre seu uso na convenção de maneira a propiciar polêmica é fator motivador de mudanças do morador.

BARULHO: boates, bares, casas de festas, clubes, oficinas, postos de gasolina e gás, aeroportos, linha de trem e lojas comerciais muito próximas tiram a tranquilidade e afetam a saúde dos moradores. Por outro lado, há pessoas que apreciam movimento intenso, que dependendo do horário, torna o local até mais seguro, face ao fluxo de pessoas que dificulta a ação de marginais. A questão do barulho é relativa e as vezes até subjetiva, pois a questão está sujeita a pontos de vista pessoais.

TOPOGRAFIA: imóvel localizado em local de dificil acesso, em rua ímgreme ou sem calçamento adequado.

AFASTAMENTOS LATERAIS: imóveis edificados muito próximos uns dos outros, prejudicam a privacidade, especialmente no caso de apartamentos.

FALTA DE ELEVADOR: imóveis localizados nos andares mais altos, em prédios sem elevadores dificultam o acesso de pessoas idosas e o transporte de compras.

TRÂNSITO: o intenso barulho de carros e ônibus e o risco na travessia da rua desestimulam o fechamento do negócio. Por outro lado há pessoas que valorizam a comodidade de ter acesso a uma condução fácil e bem próxima, a qualquer hora, sendo esse item relativo.

TAXA DE CONDOMINIO: o custo do condominio deve ser coerente com o padrão do prédio. A taxa com valor alto pesa do orçamento e dificulta a venda e a locação.

 

Compartilhe:
  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Add to favorites
  • email
  • PDF
  • Twitter
  • Live
  • Reddit

Deixe uma resposta